Ouguela (Alentejo, Portugal) em baixo; Alburquerque (Badajoz, Espanha) ao fundo.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Faces coloridas?

Cavalo numa paisagem (1910), de Franz Marc

Esta mensagem não tem nada a ver com a matéria deste blogue, mas como diz uma das nossas etiqueta Saber é bom, e é por causa de uma coisa que o professor comentou na sala de aula da turma do 4º ano no outro dia, que são publicados aqui estes retratos e este cavalo do pintor alemão Franz Marc.

Uma coisa é a realidade e outra as circunstâncias da vida nesse momento e o modo em que os artistas veeem as coisas.

Sera que algum aluno vai dizer que é impossível existir um cavalo ou uns rostos como estes? Existem, pois os pintores assim os viram.

Para aprender, os mais velhos dos alunos acho eu, ou pelo menos aqueles que gostam de desenhar, eis algumas palavras sobre esta arte chamada expressionismo (mais o link da Wikipédia):

O expressionismo foi um movimento cultural de vanguarda surgido na Alemanha nos primórdios do século XX, de indivíduos que estavam mais interessados na interiorização da criação artística do que na sua exteriorização, projetando na obra de arte uma reflexão individual e subjetiva. Ou seja, a obra de arte é reflexo direto do mundo interior do artista expressionista. O expressionismo plasmou-se num grande número de campos: arquitetura, artes plásticas, literatura, música, cinema, teatro, dança, fotografia, etc.


Ernst Ludwig Kirchner 


Karl Schmidt-Rottluf  (1910)


George Grosz (1918)



O grito, do pintor norueguês Edvard Munch, que inspirou o expressionismo do século XX.