Ouguela (Alentejo, Portugal) em baixo; Alburquerque (Badajoz, Espanha) ao fundo.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Bom verão para todos vocês!


O autor desta fotografia, Juca Filho, acompanhou-a com estes versos de uma canção do cantor brasileiro Caetano Veloso. Que vontade dá esta fotografia de irmos dar um mergulho, não dá?

O amor não é mais
do que o ato
da gente ficar
no ar
antes de mergulhar.

Hoje é o último dia de aulas. Começam as férias de verão, as férias grandes. Com estes versos despeço-me de todos vocês até ao mês de setembro. No meio há umas boas semanas para dedicar ao lazer, à conversa, aos amigos, ao nada, à leitura (não se esqueçam de ler, há muito tempo!), tanta coisa! 

E aqueles que ficaram com cadeiras chumbadas, pronto, devem estudar, devem encontrar esse espaço para dedicar ao estudo. Depois, nos testes de setembro, para a frente! Vão entrar, nessa altura, em 1º de Bachillerato. Tão crescidos!

Boas férias grandes, bom verão!


E despedida com música. Trem das onze, uma canção composta pelo grande Adoniran Barbosa, e  interpretada por Ivete Sangalo com Demônios da Garoa. E assim aprendem também que o comboio de Portugal é o trem do Brasil:

TREM DAS ONZE

Não posso ficar
nem mais um minuto com você.
Sinto muito amor,
mas não pode ser.
Moro em Jaçanã,
se eu perder esse trem
que sai agora às onze horas,
só amanhã de manhã.

Além disso, mulher,
tem outra coisa,
minha mãe não dorme
enquanto eu não chegar.
Sou filho único,
tenho minha casa para olhar.