Ouguela (Alentejo, Portugal) em baixo; Alburquerque (Badajoz, Espanha) ao fundo.

domingo, 18 de maio de 2014

Um poema em prosa de Joaquim Pessoa


A poesia não se escreve só com versos. Eis um pequeno poema em prosa do poeta português Joaquim Pessoa para este dia de domingo:


A cor do domingo é inspirada. Pequenos peixes, improvavelmente, florescem dos teus gestos, o teu corpo extasiado está ainda na minha memória e já não é corpo, é memória. Oiço o destino como se ouvem os guisos, os sinos e o vento. Sei que guardas palavras minhas nos cabelos, as que não couberam na tua cabeça mas que já estavam grávidas de amor. Essas palavras são o meu ofício e a mi nha fala. Não poderei repeti-las. Pertencem a um momento único, filhas de um fogo puro, intenso e imenso. Com o barro da sombra vou fazer o sol, construir a casa para ti, para a tua ausência. Pintá-la com a cor deste domingo, madura e abundante. Vou escrever o mundo e inscrever-te nele, como se, antes de nós, o mundo não tivesse existido.





(A fotografía é de Margarida Martins)




1 comentário:

Anónimo disse...

Gostei muito de ler este poema
-Elena