Ouguela (Alentejo, Portugal) em baixo; Alburquerque (Badajoz, Espanha) ao fundo.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Ninguém, ninguém e ninguém

Pois é, o indefinido antónimo de alguém não é "nadie", claro, isso até parece espanhol, mas ninguém.

Ambas as palavras são agudas e não devem esquecer que temos aí um ditongo nasal: [ɐ̃j̃]