Ouguela (Alentejo, Portugal) em baixo; Alburquerque (Badajoz, Espanha) ao fundo.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Pontapés na língua



Quer sejam espanhóis, quer portugueses, quer brasileiros, etc. os jogadores de futebol falam muito, e alguns deles não podem evitar deixar à vista o seu "grande talento":


"Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu" (Djair, do Belenenses ao chegar em Belém no dia que assinou contrato com este clube).

"Nem que eu tivesse duas pernas apanharia essa bola" (Roger, jogador do Benfica)

"Em Portugal é que é bom. Lá, a gente recebe semanalmente de 15 em 15 dias" (Argel, jogador do Benfica).

"Quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe" (Jardel, jogador do Sporting)

"O difícil, como vocês sabem, não é fácil" (Jardel, Sporting)

"O Porto esteve à beira do precipício, mas conseguiu dar um passo em frente" (João Pinto, do FC Porto)

"Prognósticos, só no fim do jogo!" (João Pinto, do FC Porto)

"O meu coração só tem uma cor: Azul e Branca!" (João Pinto, do FC Porto)



(Retirado de vários blogues)