Ouguela (Alentejo, Portugal) em baixo; Alburquerque (Badajoz, Espanha) ao fundo.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Superstição e superstições


Vocês são supersticiosos? Agora fala-se neste assunto no livro. Vamos lá ver algo a respeito disto:

Diz-nos o diconário Priberam da palavra superstição: "Sentimento de veneração religiosa fundada no temor ou ignorância e que conduz geralmente ao cumprimento de falsos deveres, a quimeras, ou a uma confiança em coisas ineficazes".

A primeira fonte da superstição é, sem dúvida, a ignorância.

Mas aqui, no blogue, ficamos na parte "curiosa" do assunto. Acho que não deve ir mais para a frente.


No blogue Curta Contar lemos:

Algumas superstições são bastante comuns na nossa cultura:

- Cruzar na rua com um gato preto dá azar;

- Quebrar um espelho provoca sete anos de azar na vida de quem quebrou;

- Achar um trevo de quatro folhas trás sorte;

- Passar por debaixo de uma escada dá azar;

- Se sua orelha esquentar de repente, é porque alguém está falando mal de você;

- Deixar um sapato ou chinelo de cabeça para baixo pode provocar a morte da mãe;

- Abrir guarda-chuva dentro de casa pode atrair morte;

- Toda sexta-feira 13 é um dia perigoso e podem ocorrer fatos ruins para as pessoas;

- Apoiar a bolsa no chão pode resultar em perda de dinheiro;

- Bater três vezes numa madeira pode evitar eventos ruins.


Ver Superstições mais comuns na Wikipédia.


Reparem que em Portugal, e no Brasil também,  o dia de azar é sexta-feira 13, e não terça-feira, como no nosso país. Acontece como no mundo anglosaxónico, e muitos outros países.