Ouguela (Alentejo, Portugal) em baixo; Alburquerque (Badajoz, Espanha) ao fundo.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Um bocado de currículo


Alguém escreveu um currículo, não para procurar um emprego, mas simplesmente como desculpa para falar de si. Retiramos um bocado desse currículo para vocês praticarem.  Há muito vocabulário útil, parte do qual já conhecem. Vejam esses adjectivos com que ela se descreve. 

E reparem no uso da terceira pessoa para falar de si própria.


Acidentes de infância ou adolescência constrangedores

Aos 3 anos, rolou escada abaixo sei lá como. Até hoje se lembra do pai e da avó descendo as escadas atrás dela (aquela visão cilíndrica...).

Aos 4 anos, segurou uma porta de sacada que o pai estava tentando fechar, ele sentiu que algo estava travando a porta, e bateu com mais força ainda... Resultado: dedos da mão direita quebrados...

Aos 7 anos, foi dar um tchauzinho para a avó, já dentro do carro, de saída, quando a mãe bate a porta do carro na sua mão. Sentiu algo travando a porta, e bateu com mais força ainda... Resultado: mão direita quebrada outra vez...

Aos 15 anos, foi abrir a porta dos fundos para a irmã que chegava (escondida dos pais), a irmã mal escutou a chave girar na porta e abriu a porta com força. Resultado: uma testada na quina da porta e um "galo" que nunca mais parou de cantar....



Adjetivos que a descrevem bem, na maior parte do tempo

Sarcástica, egoísta, seca, expansiva, misteriosa, curiosa, preguiçosa, romântica, preocupada, irritável, cansada, esforçada, medrosa, engraçada, antiquada, frágil, tímida, largada ('incorrigível', no sul do Brasil), instável, dominadora, exigente, teimosa, individualista, amarga, superior.