Ouguela (Alentejo, Portugal) em baixo; Alburquerque (Badajoz, Espanha) ao fundo.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Congresso internacional do medo (Carlos Drummond de Andrade)


O poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade nasceu no dia 31 de outubro de 1902 em Itabira, no estado de Minas Gerais. Há alguns anos que muitas pessoas celebram no Brasil o Dia D (de Drummond, é claro), uma prova de como é apreciado o que ele escreveu.

O poema "Congresso internacional do medo" foi publicado num momento muito difícil para o mundo: 1940. A Segunda Guerra Mundial tinha começado em setembro de 1939 com a invasão da Polónia pelo exército alemão.

Hoje estamos a viver também momento muitos difíceis, terríveis, inimagináveis há pouco tempo. Podemos voltar a ler este poema como se tivesse sido escrito hoje. Drummond é um clássico contemporâneo.


CONGRESSO INTERNACIONAL DO MEDO

Provisoriamente não cantaremos o amor,
que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio, porque este não existe,
existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte.
Depois morreremos de medo
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.

Carlos Drummond de Andrade




No vídeo podemos escutar o poema recitado. Apreciam como é diferente o sotaque do português brasileiro?