Ouguela (Alentejo, Portugal) em baixo; Alburquerque (Badajoz, Espanha) ao fundo.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Chocolate para nos consolarmos



Pois é, uma mousse de chocolate para nos consolarmos, nem que seja um bocadinho... A nossa viagem a Évora de depois de amanhã gorou-se. Isto soube eu na passada sexta-feira. Alguém não fez bem o seu trabalho, e é por isso que não é possível na próxima quarta-feira e deve ser adiada para finais de março; ou pelo menos, parece que isso foi que disseram. Ai, burocratas...

Vamos aprender uma coisa: burocrata é uma palavra grave em português, como democrata.


Mais uma coisa. esta palavra é difícil para o vosso nível, mas deixo aqui:

gorar-se
3. [Figurado] Malograr-se; frustrar-se.


(Fotografia: Casa na aldeia)


PS. Na última hora do dia de hoje, o Miguel Jociles, da turma de 3º D, pareceu ficar estranhado por não haver uma receita de mousse, apenas uma fotografia. Deve gostar muito de chocolate. Será que ele tem jeito para a  cozinha ou vai pedir à mãe para ela fazer esta sobremesa? Teremos de perguntar ao Miguel. Para lhe fazer a vontade, eis esta mousse de chocolate caseira que achei no blogue Receitas bem boas. Reparem que dá para rever o imperativo, não dá?



Ingredientes

250 g de chocolate em tablete para culinária
125 g de margarina
5 ovos
125 g de açúcar (versão + saudável - açúcar amarelo)


Numa taça, coloque o chocolate e a margarina e derreta em banho maria, mexendo sempre sem parar.

Separe as gemas das claras, e bata as gemas com o açúcar, tudo muito bem misturado. Adicione à mistura do chocolate em fio mexendo sempre para não coalhar, retirar do quente.

Agora bata as claras em castelo e envolva com cuidado no preparado anterior, sem bater.

Leve ao frigorífico pelo menos 2 horas. Se deixar de um dia para o outro ficará bem melhor.

É uma receita fácil e deliciosa.